Escolher idioma:     
 

Aquacultura Offshore

Sistema de Produção


A cultura de moluscos bivalves é a mais antiga forma de aquacultura, remontando na Europa, pelo menos, ao período Romano. No entanto, foi apenas no séc. XIX que surgiram técnicas mais fiáveis, as quais permitiram o rápido desenvolvimento da indústria.

 

A solução encontrada para aproveitar as excelentes condições naturais da costa Portuguesa foi a utilização de uma estrutura que não sofra os efeitos do mar aberto. A solução passa pela utilização de long-lines semi-submersos.

 

O long-line foi popularizado pelos japoneses para o cultivo da ostra e recolha de semente de várias outras espécies. É constituído, basicamente, por um cabo horizontal, “madre”, que está preso ao fundo por um sistema de ancoragem composto por poitas, cabos e correntes, mantendo-se a flutuar através de bóias. Da madre pendem cordas verticais para o cultivo de mexilhão, bolsas ou lanternas para o cultivo de outras espécies.

 

Será instalado um total de 10 sistemas de long-line, um por bloco. Cada sistema é composto por 18 madres, de 48 mm, com o comprimento de 400 metros cada,  cruzadas em forma de grelha,, nas quais se penduram os meios de produção, sejam eles cordas (no caso do mexilhão) ou lanternas (no caso de ostras ou vieiras). O espaço entre cada long-line é de 50 m, o estritamente necessário para manobrar as embarcações de apoio.

voltar
Sobre nós Links úteis Siga-nos: facebook
Sede e administração Delegação Algarve
t. +351 234 390 850
f. +351 234 390 855
 
testa.cunhas@testacunhas.pt
www.testacunhas.pt
t. +351 282 492 343
f. +351 282 492 345

» DGRM

» Docapesca

» Fileira do Pescado

» Comissão Europeia - Assuntos Marítimos

» FAO - Code of Conduct Responsible Fisheries

» IPMA - Instituto Português do Mar e da Atmosfera

 

 
Copyright @ 2013 Testa e Cunhas. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade by INOVAnet